A mudança climática é complexa. Nós temos algumas das respostas para suas perguntas.

Nós sabemos. O aquecimento global é assustador. Então aqui está um lugar para começar: 17 perguntas frequentes com algumas respostas diretas:

 

Imagem demonstrativa Aquecimento da Terra

O que está acontecendo?

1. Mudança climática? Aquecimento global? Como nós chamamos isso?

Ambos são precisos, mas significam coisas diferentes.

Você pode pensar no aquecimento global como um tipo de mudança climática. O termo mais amplo abrange não só as temperaturas mais quentes, mas trata das mudanças nos padrões dos elementos meteorológicos. Os cientistas usam os dois termos por décadas.

2. Quanto a Terra está aquecendo?

Dois graus é mais significativo do que parece.

A partir do início de 2017, a Terra já havia aquecido cerca de 1,1°C, desde 1880, quando os registros começaram em escala global. O número pode parecer baixo, mas como uma média sobre a superfície de um planeta inteiro, na verdade é alto, o que explica porque grande parte do gelo do mundo está começando a derreter e os oceanos estão subindo em um ritmo acelerado. Se as emissões de gases do efeito estufa continuarem sem controle, dizem os cientistas, o aquecimento global poderá ultrapassar os 4°C até 2100, o que prejudicaria a capacidade do planeta de sustentar uma grande população humana.

3. Quais as causas do aquecimento global?

No século 19, os cientistas descobriram que certos gases na atmosfera reduzem o calor que de outra forma escaparia para o espaço. O dióxido de carbono é um dos principais elementos causadores desse aquecimento; sem nada disso no ar, a Terra seria um deserto congelado. A primeira previsão de que o planeta seria aquecido à medida que humanos liberassem mais gases foi feita em 1896. O gás aumentou 43% acima do nível pré-industrial até agora, e a Terra aqueceu aproximadamente a quantidade que os cientistas previram que estes gases cometeriam.

4. O que o efeito estufa significa para o planeta?

O fato de o planeta como um todo estar aquecendo não quer dizer apenas que todos os lugares estarão mais quentes, mas que há implicações e uma série de mudanças imprevisíveis — alguns lugares estão alagando, alguns estão virando desertos, e outros passam até a ter invernos mais frios, por exemplo. Também significa que as chamadas calotas polares, no Polo Sul e no Polo Norte, estão derretendo e fazendo o nível dos oceanos subirem.

5. Como os humanos são responsáveis pelo aumento do dióxido de carbono?

Evidências concretas, incluindo estudos que usam a radioatividade para distinguir emissões industriais de emissões naturais, mostram que os gases em excesso vêm da atividade humana. Os níveis de dióxido de carbono aumentaram e caíram naturalmente no passado, mas essas mudanças levaram milhares de anos. Geólogos dizem que os humanos agora estão bombeando o gás no ar muito mais rápido do que a natureza já fez, seja através da queima dos chamados combustíveis fósseis (petróleo, gás) para gerar energia, que libera dióxido de carbono (CO2); a criação de gado para produzir comida (através da emissão de gás metano na atmosfera); e o desmatamento, pois as árvores absorvem esses gases e, por meio da fotossíntese, liberam oxigênio na atmosfera.

5. Por que as pessoas negam o aquecimento global?

Principalmente por causa da ideologia.

Em vez de negociar políticas sobre mudanças climáticas e tentar torná-las mais orientadas para o mercado, alguns conservadores políticos adotaram a abordagem de bloqueá-los, tentando minar a ciência. Diversas autoridades públicas já afirmaram que os cientistas estão envolvidos em uma fraude em todo o mundo para enganar o público, ou que o aquecimento global foi inventado pela China para incapacitar as indústrias concorrentes. Os argumentos dos negacionistas do clima ficaram tão tensos que até mesmo empresas de petróleo e carvão se distanciaram publicamente, embora algumas ainda ajudem a financiar as campanhas de políticos que defendem tais visões.

 

O que poderia acontecer?

6. Que problema estamos enfrentando?

Nos próximos 25 ou 30 anos, dizem os cientistas, o clima deve aquecer gradualmente, ficando mais extremo. Os recifes de corais e outros habitats sensíveis já começam a morrer. Em longo prazo, se as emissões aumentarem sem controle, os cientistas temem os efeitos climáticos tão severos que podem desestabilizar governos, produzir ondas de refugiados, precipitar a sexta extinção em massa de plantas e animais na história da Terra e derreter as calotas polares, fazendo os mares subirem o suficiente para inundar a maioria das cidades litorâneas do mundo. As emissões que criam esses riscos estão acontecendo agora, levantando questões morais profundas para nossa geração.

7. Eu devo me preocupar com as alterações climáticas que me afetam diretamente?

Você é rico o suficiente para proteger seus descendentes?

A simples realidade é que as pessoas já estão sentindo os efeitos, sabendo disso ou não. Por causa do aumento do nível do mar, por exemplo, cerca de 83.000 habitantes de Nova York e Nova Jersey foram inundados durante o furacão Sandy que teria sido o caso de evento climático extremo, segundo os cientistas. Dezenas de milhares de pessoas já estão morrendo em ondas de calor agravadas pelo aquecimento global. Os fluxos de refugiados que desestabilizaram a política em todo o mundo têm suas causas sido direcionada em parte para a mudança climática. É claro que, como em quase todos os outros problemas sociais, os pobres serão os primeiros a serem atingidos.

8. Quanto os oceanos podem subir?

A verdadeira questão é quão rápido.

O oceano acelerou e agora está subindo a uma taxa de cerca de 30 centímetros por século, forçando os governos e as populações litoraneas a gastarem dezenas de bilhões de dólares em combate à erosão costeira. Mas se essa taxa continuasse, provavelmente seria administrável, dizem os especialistas.

O risco é que a taxa aumente ainda mais. Os cientistas que estudam a história da Terra dizem que as águas podem subir 30 metros por década no pior dos casos, embora isso pareça improvável. Muitos especialistas acreditam que, mesmo que as emissões parem amanhã, 15 ou 20 pés de aumento do nível do mar já é inevitável, o suficiente para inundar muitas cidades, a menos que trilhões de dólares sejam gastos para protegê-las. Quanto tempo vai demorar, não está claro. Mas se as emissões continuarem em ritmo acelerado, o aumento final poderá ser de 80 ou 100 pés.

9. A instabilidade climatica está vinculada as mudanças climáticas?

Algumas delas estão.

Os cientistas publicaram fortes evidências de que o aquecimento do clima está tornando as ondas de calor mais freqüentes e intensas . Também está causando tempestades de chuva mais pesadas , e as inundações costeiras estão piorando à medida que os oceanos sobem por causa das emissões humanas. O aquecimento global intensificou as secas em regiões como o Oriente Médio, e pode ter fortalecido uma recente seca no Sul/Sudeste brasileiro.

Em muitos outros casos, no entanto - furacões, por exemplo - a ligação ao aquecimento global por tendências específicas é incerta ou contestada. Os cientistas estão gradualmente melhorando sua compreensão à medida que as análises computadorizadas do clima se tornam mais poderosas.

 

Imagem ilustrativa de resfriamento terra

 

Ilustração sobre aquecimento da Terra

O que podemos fazer?

10. Existem soluções realistas para o problema?

Sim, mas a mudança está acontecendo muito devagar.

A sociedade adiou a ação por tanto tempo que os riscos agora são severos, segundo os cientistas. Mas enquanto ainda houver combustíveis fósseis não queimados no solo, não é tarde demais para agir. O aquecimento diminuirá a um ritmo potencialmente gerenciável apenas quando as emissões humanas forem reduzidas a zero. A boa notícia é que eles estão caindo em muitos países como resultado de programas como padrões de economia de combustível para carros, códigos de construção mais rigorosos e limites de emissões para usinas de energia. Mas especialistas dizem que a transição energética precisa acelerar drasticamente para evitar os piores efeitos da mudança climática.

11. O que é o Acordo de Paris?

Praticamente todos os países concordaram em limitar futuras emissões.

O acordo histórico foi alcançado fora de Paris em dezembro de 2015. As reduções são voluntárias e as promessas não são suficientes para evitar efeitos graves. A meta é uma só: manter a temperatura média da Terra até 2°C acima dos níveis “pré-Revolução Industrial” até o fim do século, esforçando-se para que a variação não passe de 1,5ºC. 

No caso do Brasil, a lição de casa para os próximos anos é extensa. Nos comprometemos, por exemplo, a reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% abaixo dos níveis de 2005, até 2025. Até 2030, tais taxas devem ser 43% menores. Atualmente, somos o sétimo maior emissor mundial de gases de efeito estufa do mundo.

12. A energia limpa ajuda ou prejudica a economia?

O crescimento de energia renovável é forte.

As fontes de energia com as menores emissões incluem turbinas eólicas, painéis solares, represas hidrelétricas e usinas nucleares. Usinas que queimam gás natural também produzem menos emissões do que aquelas que queimam carvão. A conversão para essas fontes mais limpas pode ser um pouco mais dificil a curto prazo, mas eles poderiam, em última instância, pagar por si mesmos, eliminando os danos climáticos e reduzindo os problemas de saúde associados à poluição do ar. E a expansão do mercado está reduzindo os custos da energia renovável tão rapidamente que ela pode acabar superando a energia suja apenas com o preço - isso já acontece em algumas áreas.

A transição para uma energia mais limpa certamente produz perdedores, como as empresas de carvão, mas também cria empregos. 

13. Por que é importante investir em carros elétricos?

As vendas ainda são pequenas no geral, mas estão subindo rapidamente.

Os carros consomem energia à noite da rede elétrica e não emitem poluição durante o dia enquanto se deslocam pela cidade. Eles são inerentemente mais eficientes do que os carros a gasolina e representariam um avanço mesmo se a energia fosse gerada pela queima do carvão, mas eles serão muito mais importantes à medida que a própria rede elétrica se torna mais verde através da energia renovável. Os carros estão melhorando tão rápido que alguns países já estão falando em proibir a venda de carros a gasolina depois de 2030.

14. O Que são os Impostos sobre o Carbono, Comércio de Carbono e Compensações de Carbono?

É apenas um jargão por colocar um preço na poluição.

Os gases de efeito estufa que são liberados pela atividade humana são chamados de “emissões de carbono”. Isso porque dois dos gases mais importantes, dióxido de carbono e metano, contêm carbono. (Alguns outros poluentes são agrupados na mesma categoria, mesmo que eles não contenham carbono.) Quando você ouve sobre impostos de carbono, comércio de carbono e assim por diante, estas são apenas descrições abreviadas de métodos para colocar um preço nas emissões, que economistas utilizam. Este é um dos passos mais importantes que a sociedade pode tomar para limitá-los.

15. Uma mudança climática é tão devastadora. O que eu poderia fazer?

Comece compartilhando isso com 50 de seus amigos.

Especialistas dizem que o problema só pode ser resolvido por ação coletiva em larga escala. Estados e nações inteiras têm que decidir limpar seus sistemas de energia, usando todas as ferramentas disponíveis e movendo-se o mais rápido que puderem. Portanto, a coisa mais importante que você pode fazer é exercitar seus direitos como cidadão, falando e exigindo mudanças.

Você também pode tomar medidas pessoais diretas para reduzir sua pegada de carbono de maneiras simples que economizarão seu dinheiro. Você pode verificar se há defeitos em suas instalações doméstico para economizar energia, instalar um termostato inteligente, trocar suas lâmpadas velhas por outras mais eficientes, desligar luzes não utilizadas, dirigir menos quilômetros ao viajar ou ir de transporte público, desperdiçar menos comida e comer menos carne.

Fazer uma ou duas viagens de avião a menos por ano pode economizar tanto em emissões quanto todas as outras ações combinadas. Se você quer dar exemplo, você pode buscar comprar um carro elétrico ou híbrido ou colocar painéis solares no seu telhado. 

Corporações líderes, incluindo grandes fabricantes como montadoras, estão começando a exigir energia limpa para suas operações. Você pode prestar atenção às políticas da empresa, apoiar as empresas que estão assumindo a liderança e deixar que as outras saibam que você espera que elas façam melhor.

Esses passos pessoais podem ser pequenos no esquema das coisas, mas eles podem aumentar sua própria consciência sobre o problema - e a consciência das pessoas ao seu redor. De fato, discutir esse assunto com seus amigos e familiares é uma das coisas mais significativas que você pode fazer.

Árvore mundo

Por JUSTIN GILLIS / The New York Times.